Examiner entrevista Daniel Cudmore


É verdade. Se você procurar por Daniel Cudmore no Google, você não encontrará nada que se encaixe nesse artigo. Apesar da jaqueta que vestia, é mesmo difícil ignorar os músculos de Daniel.

E sim, o imenso tamanho de Daniel tem participação importante na série, já que ele faz parte da guarda dos Volturi nos filmes. O ator canadense revela que tem 2,03 metros de altura e 115kg.

Perguntei a ele sobre como as artes dramáticas o atraiu.
“Comecei no colégio. Sempre fui hiperativo, quando estava no 2°colegial comecei a ter aulas de teatro ao invés das aulas de matemática,” ele riu. “No Canadá, as escolas não são tão rígidas sobre praticar esportes.”

Apesar de ter ajudado na produção de uma versão de Grease, Daniel diz que participou de pequenas peças de teatro, esquetes, e improvisações para aprender mais sobre a carreira, “No colégio, era bem mais legal fazer comédias, porém mais tarde os papéis dramáticos começaram a chamar minha atenção.”

Ele não está brincando. Seu primeiro trabalho como ator foi em um comercial para a Oxi Clean, “Eu interpretava um jogador de futebol,” ele riu. “Havia vários de nós usando vestidos de formatura pink rolando perto das árvores de mirtilo.”

“Algo muito longe de um filme de grande orçamento,” ele disse.

Em dois anos, Daniel participou de filmes como Alien vs. Predador 2: Réquiem, interpretou o Colossus nos X-Men 2 e 3, recentemente, é o guarda dos Volturi em Lua Nova e Eclipse. Tudo isso mostra que ele é capaz de fazer suas próprias cenas de ação.

“Eu gosto de fazer essas cenas que usariam dublês, mas não me considero um dublê. Esses caras são realmente bons no que fazem,” diz o ator. “Me considero um ator que pode fazer esse tipo de cena. Gosto de fazer tudo o que puder do personagem.”

Em Lua Nova, as cenas de ação são todas feitas por Daniel, e a maioria delas por Robert Pattinson. Ansioso para interpretar seu papel, Daniel descobriu que o coordenador de dublês que trabalharia em Lua Nova era o mesmo com o qual havia trabalhado em Alien vs. Predador. “Eu ainda não tinha lido o roteiro, e liguei para ele. Ele já conhecia minhas habilidades, e disse que eu poderia fazer a cena da luta.”

A questão mega importante para os fãs que adoram o Hugh Jackman como Wolverine, e o Robert Pattinson como Edward Cullen: Com qual dos dois você mais gostou de lutar, com Wolverine ou o Edward Cullen?

Não há dúvidas. “Definitivamente gostei de lutar com o Edward,” diz Daniel. “Com o Wolverine não foi bem uma luta.”

Daniel continuou a falar sobre como foi trabalhar com Rob na cena da luta, e que está orgulhoso pelo Robert ter feito a maioria das cenas.

“Nós dois trabalhamos muito nisso, No começo, ele estava apreensível, mas começou a de divertir depois. Ele fez uma das principais cenas de luta.” Felizmente, Daniel e o dublê Simon já haviam trabalhado juntos em Alien vs. Predador, e se conheciam bem. “Simon teve que cair várias vezes no chão, principalmente aquelas vezes nas quais eu o jogo com tudo.”

Quando eu perguntei se ele pegou leve ao levar o dublê ao chão, Daniel simplesmente gargalhou ao responder. “Não, foi ele quem pegou pesado mesmo,” disse. “Foi um bom esporte.”

Mas os fãs podem relaxar. Daniel trabalhou duro para interpretar o Felix do jeito certo, levando aquilo que está no livro em consideração. E ter a Stephenie por perto para esclarecer algumas coisas deixou tudo mais fácil.

“Eu li bastante o livro e tentei construir um passado para ele, mas foi ótimo tê-la no set. Eu perguntei várias coisas a ela, e tudo saiu perfeito. Me deixou mais confiante.”

Daniel fala sobre Felix: “Ele tem muita raiva e inveja dentro de si, mas se diverte com isso já que não tem poderes como os outros.”

Quando perguntado sobre o diferente estilo de direção de Chris Weitz (Lua Nova) e de David Slade (Eclipse), sua resposta é quase a mesma que o resto do elenco.

“O Chris deixa o set bem calmo. Após três tomadas, ele já sabia que era aquilo que queria,” disse Daniel. “O David é bem intenso e centrado na história. Ele gravaria cinco tomadas de uma mesma cena e todas por ângulos diferentes.”

pesar de não poder falar muito de Eclipse, eu perguntei a ele se, no futuro, ele prefere ter papéis pequenos em grandes filmes, ou papéis principais em filmes com um orçamento menor.

“Se você perguntar isso a qualquer ator, eles dirão que trabalhar é o importante,” ele admite. “No meu ponto de vista, o que quero de verdade é trabalhar. Não me importo em ter papéis menores, quero interpretar personagens legais.”

0 comentários:

Postar um comentário