Robert Pattinson fala ao Daily Telegraph


Desde que foi mordido pelo mosquito da atuação, o bonitão de Twilight, Robert Pattinson, tem enfiado seus dentes em um papel que derrete os corações de milhões de adolescentes.

Um homem ou uma mulher de apostas provavelmente não colocaria seu dinheiro em Robert Pattinson ser a próxima grande coisa. Esse cara, que foi expulso da escola, apenas se juntou ao clube de teatro porque “haviam garotas bonitas lá” e, bem, não é exatamente o sujeito classicamente mais bonito por aí.

Reconhecido, ele conseguiu um pequeno papel como o perfeito Cedric Diggory em dois dos filmes de Harry Potter, mas depois que ele foi despedido da peça de 2005 The Woman Before no Londo’s Royal Court Theatre, a probabilidade dele derrubar Daniel Radcliffe de seu lugar grandioso como o britânico mais quente do pedaço parecia insuficiente.

Mas isso foi antes de um certo filme chamado Twilight aparecer, o qual (para o benefício de não-adolescentes e crescidinhas Twi-hards – como são conhecidas as fãs ardentes) é baseado no livro de sucesso fenomenal da autora Stephenie Meyer, com o mesmo nome.

Uma mãe Mórmon de 3 filhos, nocauteou a história de um torturado “vampiro vegetariano” e sua parceira mortal, depois de aconchegar seus filhos na cama, e se tornar o maior fenômeno de publicação desde Harry Potter de J.K. Rowling. (Meyer já publicou três outros livros da saga – New Moon, Eclipse, e Breaking Dawn – que vendeu impressionantes 70 milhões de cópias no mundo todo, 2.8 milhões na Austrália.)

Adolescentes de todo o mundo se apaixonaram por Edward Cullen (o vampiro) e Bella Swan (a parceira) e era apenas uma questão de tempo antes que o filme fosse anunciado. Salas de bate-papo na internet ficaram tontas enquanto fãs esperavam sem respirar para ouvir quem interpretaria o herói assustador e bonitão e ficaram muito desapontados quando o relativamente desconhecido Pattinson pegou o papel.

De fato, 75.000 fãs assinaram uma petição contra a escolha do ator e chamaram para um boicote do filme – não foi o começo mais favorável para uma próxima grande coisa em montagem. “Essa foi minhas boas vindas à Twilight,” ele brinca hoje.

Mas adolescentes podem ser um monte instável e quando o filme foi lançado no ano passado, rodaram pelo romance entre Edward e Bella (interpretada por Kristen Stewart). De repente Pattinson, com seu cabelo super estiloso, pele pálida e lembrando James Dean (não que seus fãs jovens soubessem quem Dean foi), se tornou o vampiro do dia.

Agora suas características (rumores dizem que ele começou a malhar e teve um tanto de seus dentes britânicos consertados) estão estampadas nas capas das revistas, telas de TVs e websites em todo o mundo, e paparazzis documentam cada um de deus movimentos.

A revista do Reino Unido Glamour o coroou o homem mais sexy do planeta, e a GQ Austrália o nomeou um dos homens mais influentes da década, junto com Barack Obama. Nada mau para quem se diz “um rapaz gordinho” que era desconhecido à 12 meses atrás.

Tem sido inebriantemente promovido para o topo, para um cara de 23 anos de Londres, mas tudo ainda está se assentando. Falando de Vancouver, onde ele está gravando o terceiro filme da série, A Saga Twilight: Eclipse (o segundo filme, New Moon, estará nos cinemas no mês que vem), Pattinson diz que trabalhar em filmes um atrás do outro deixaram a ele pouco tempo para ler – ou acredite – sua própria pressão.

Quando perguntando como ele está lidando com a fama, ele diz, “Eu não sei realmente, ainda. Eu tenho mantido longe as coisas enquanto tudo se intensificava. Eu apenas notei a escada disso quando eu estava filmando outro filme (Remember Me, um filme romântico com Emilie de Ravin) em Nova York, e toneladas de pessoas apareciam no set todos os dias. Eu acho que eu vou descobrir no próximo ano como minha vida é fora do contexto de um set de filmes.”

A estrela terminou um dia de 12 horas de filmagem no set, onde ele tem gravado uma cena de luta a semana toda, e sua desculpa quando ele tropeça nas palavras. “Desculpe, eu preciso esperar pelo meu cérebro,” ele explica.

“Eu preciso voltar ao meu modo pensador.” Depois de trabalhar quase sem parar desde Janeiro, ele admite que precisa de um feriado.

“Antes desses filmes, eu trabalhava cerca de 10 dias em um ano e esse era o meu ritmo,” ele ri.

Se Pattinson está deixando a fama entrar na sua cabeça, ele não está dando sinal disso agora. Ele interpreta o semi-encoberto, uma hesitante Britânico para um alvo, admitindo que seus pais estão mais orgulhosos de suas conquistas. “Eles estão sempre dizendo que eu deveria estar orgulhoso de mim mesmo, mas eu digo ‘É sorte, tudo é apenas sorte.’”

Assim como para a animação que constantemente gira em torno dele, Pattinson sente que a atenção pode ser prejudicial ao seu trabalho. “Quanto mais falatório me cerca, então mais consciente você está do que você está entregando, e eu descobri que é difícil lidar com isso. Quanto mais as pessoas constroem a sua personalidade, mais você afunda dentro de você. Eu tenho que ficar lutando contra isso.”

O filho mais novo (ele tem duas irmãs mais velhas) de uma mãe caça-modelos e um pai negociador de carros antigos, Pattinson teve uma educação confortável em um subúrbio afluente do Sudoestde de Londres. Relatórios disseram que ele foi atormentado na escola, mas ele diz que a pior coisa que ele sofreu foi “alguém roubando meus cadarços quando eu tinha uns 11 anos”.

O que é verdade é que ele foi expulso da escola particular, mas ele se tornou incomodado quando perguntado por quê. “Eu estava tentando ser criador,” ele finalmente diz. “Eu achei que foi injusto eu ter sido expulso. Eu realmente gostava daquela escola.”

Ele não tinha planos para seguir na carreira de ator, ele apenas se juntou ao Barnes Theatre Club por causa daquelas “garotas bonitas”. (Ele também atuou um pouco como modelo, mas disse que as ofertas de trabalho diminuíram quando ele amadureceu e “deixou de parecer com uma garota”.)

Mas o grupo o levou a arrumar um agente, o papel nos filmes de 2005 e 2007 dos filmes de Harry Potter, e, por último, conhecer a diretora de Twilight, Catherine Hardwicke.

Pattinson disse que ele era o último ator para a audição para o papel do vampiro. “Eu acho que os produtores estavam um pouco desesperados naquele momento,” ele diz modestamente.

Ele fez uma cena com Kristen Stewart, que já tinha sido escolhida para ser Bella, e as suas mulheres sabiam que elas tinham encontrado Edward. Hardwicke disse que depois da audição, Stewart imediatamente falou para ela: “Tem que ser o Rob.”

De qualquer forma, a produtora do filme, Summit Entertainment, ainda tinha que ser convencida. “Houve uma ligação do chefe do estúdio,” Hardwicke disse a GQ magazine nos EUA. “(eles perguntaram) ‘Você tem certeza que consegue tornar esse cara bonito?’”

Agora é impossível imaginar qualquer outra pessoa, além de Pattinson interpretando Edward, seus olhos meditativos cheios de olhares mal disfarçados para Bella (nobremente, ele não bebe o sangue de humanos e se recusa a consumar sua luxúria no caso que ele leve uma mordida de amor muito longe), mas a estrela diz que ele não tinha idéia de que o filme seria um sucesso tão grande.

“Eu não conhecia ninguém que tivesse lido os livros antes do filme sair. Eu era completamente ignorante sobre toda a coisa de Twilight.”

Desde que chegou ao primeiro lugar em 23 países (levando 21.7 milhões de dólares na bilheteria australiana), tem sido difícil achar alguém – bem, abaixo dos 20 anos pelo menos – que não ouviu sobre Twilight. E os fãs se tornaram incrivelmente obcecados com a idéia de que a paixão das telas de Edward e Bella possa ter sido derramada para a vida real.

Essa idéia alcançou seu ponto alto em Agosto, quando Pattinson e Stewart foram vistos parecendo amorosos no show do Kings of Leon em Vancouver, e tem havido alegações de sinais do ‘muito feliz’ casal estar vivendo um amor secreto, por toda a cidade.

Um cínico pode argumentar que essas especulações de estão ou não juntos é um golpe publicitário para ter ainda mais gente nos assentos quando New Moon aparecer, mas, se você acreditar em tablóides, o casal está na beira de falar abertamente do seu relacionamento. Tudo o que Pattinson terá que dizer é que ele é “muito próximo” a todos os membros do elenco de Twilight.

“Nós estamos presos nesse tipo de bolha,” ele diz. “Eu conheço muito poucas pessoas nos EUA além dessas com quem eu trabalho, então, tem sido bom.”

O que não tem sido tão bom é a restrição de seus movimentos durante a atenção ardente dos fãs e dos paparazzis sempre presentes. O companheiro de Eclipse Jack Huston recentemente disse que Pattinson foi isolado pela sua nova fama porque “ele meio que está trancado no seu quarto. Ele não pode sair sem ser seguido por 100 pessoas. Tem um preço para a fama. Ainda bem que ele está segurando isso bem.”

Pattinson admite que ele era uma criança tímida (que iria até enlouquecer se alguém fizesse contato visual com ele no ônibus), então ter todos os seus passos documentados pode ser difícil. De qualquer forma, ele está aprendendo a lidar com a atenção.

“A pressão dos paparazzis (é difícil) porque você tem um monte de pessoas que querem ver você fazer algo estúpido. Algumas vezes quando você fez um dia de 16 horas, você apenas que ir jantar, mas eles estão esperando você se fazer de idiota. Isso tem seu preço, afinal.”

“Você tem que ser um pouco sorrateiro sobre tudo. Dito isso, nenhuma das minhas estratégias funcionam particularmente bem. Eu tentei fazer minha vida parecer o mais chata possível, porque eu pensei que isso os faria perder o interesse, mas não fez,” ele suspira.

Ele também está se adaptando aos pedidos mais bizarros dos seus fãs. “Uma garota de sete anos veio e me pediu para mordê-la – e ela estava falando sério. Eu pensei: você não sabe o que está pedindo. Isso é muito estranho.”

Para o relatório, Pattinson não entende a “coisa de vampiro”. “Pessoas sempre perguntam se eu sou fã de vampiro e eu realmente não sei o que dizer,” ele explica. “Você acabou de descobrir que tem uma sub-cultura de pessoas que gostam de qualquer filme ou livro que tem relação com vampiros, não importa como eles sejam retratados. Eu acho isso estranho.”

Ele diz que não se importa com a possibilidade de sua estrela apagar quando a Saga Twilight acabar e os fãs terem seguido para a próxima grande coisa. “Se as pessoas gostam de você, eles gostam de você. Eu não quero forçar nada garganta abaixo das pessoas,” ele diz firmemente.

Planos imediatos incluem a turnê de imprensa de New Moon – mesmo que Austrália não esteja na agenda – e uma viagem de volta ao Reino Unido para o Natal (“Eu sinto falta de Londres meio cronicamente no momento”).

Contudo, o cara que se diz “um rockstar frustrado”, que toca violão e piano, e canta duas músicas da trilha sonora de Twilight, diz que ele gostaria de um dia gravar um álbum.

“Eu não estou particularmente interessado em lançar ele, mas eu gostaria de fazer alguns shows. Eu acho que é a única forma de fazer o álbum sair,” ele devaneia antes de admitir que precisa de mais prática de violão. “Eu nunca controlei mais de cinco acordes,” ele ri timidamente. “Eu tenho que trabalhar nisso.”

Ele uma vez descreveu música como seu segundo plano se a atuação falhasse, mas nós não estamos para ver Robert Pattinson cantando para se sustentar em momento algum em breve.

A Saga Twilight: New Moon estará nos cinemas no dia 19 de Novembro. Remember Me estará nos cinemas dia 11 de Fevereiro.

0 comentários:

Postar um comentário