Vanity Fair entrevista Kellan Lutz


A estreia de Lua Nova está se aproximando, e a VF.com está ansiosa para mantê-los a par de tudo sobre a série pelas próximas semanas. Depois de entrevistar Peter Facinelli, agora é a vez de outro membro da família Cullen, Kellan Lutz (Emmett Cullen). A entrevista aconteceu enquanto ele gravava o terceiro filme da saga Eclipse, em Vancouver. Enquanto se preparava para filmar uma cena com o restante dos Cullens, ele falou sobre o amor do elenco pela leitura, os erros de gravação, e sobre seu personagem no remake de A Hora do Pesadelo.

Você está na correria. O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

Adoro ler. Eu tenho um Kindle¹, e é legal poder fazer o download de livros que as pessoas vivem comentando. O Rob lê vários livros e sempre fala dos livros que leu, o Jackson e a Kristen também. É bom poder fazer esses downloads porque às vezes temos bastante tempo livre . Eu fico quase oito horas por dia lendo. Já li tantos livros, é incrível. Estou também aprendendo um pouco de francês com a Rosetta Stone.

Quais livros você está lendo?

No momento, estou lendo Letters from the Earth do Mark Twain. Tem também o da Jessica Bendinger, fiz um filme chamado Virada Radical, ela foi a diretora, e escreveu seu primeiro romance, o The Seven Rays. Tenho uma cópia dele, é maravilhoso.

Quais livros seus colegas de elenco te recomendaram e que você recomendaria também?

(Ele pergunta ao Jackson Rathbone que estava na mesma sala que nós) Jackson, qual livro você recomenda? Out of the Silent Planet do C.S. Lewis, que será o próximo que irei ler. O Jackson está lendo no meu Kindle agora, falei para ele do Letters from the Earth.

O que mudou na sua vida desde que Crepúsculo foi lançado?

Nunca estive tão ocupado. Eu nunca tive tantas milhas de voo, acho que até posso viajar pelo mundo de graça. Todo final de semana eu estou em um avião para voltar a Los Angeles e ver minha cachorra. Sinto que fui abençoado por estar trabalhando, mas tudo o que gravo é fora de L.A., e acabo não tendo muito tempo para passar ao lado de quem mais amo: minha cachorrinha. (Ela não é um filhote, tem cinco anos, mas está sempre em meu coração.) Temos tantos compromissos, adoro as convenções, os encontros com os fãs. Novembro será uma loucura, estarei em um avião todo dia para participar de eventos, aí vou para outra cidade no mesmo dia…será como uma montanha russa.

Como vocês lidam com tudo isso?

Sempre levamos algo que gostamos junto com a gente. O Rob e o Jackson levarão seus violões para todos os lados. Contanto que você esteja com algo que goste, isso fará com que você se sinta normal, que se esqueça de tudo, levar seu iPod ou os livros preferidos, e fazer as coisas que fazia quando Crepúsculo ainda não tinha sido lançado – esses tipos de coisas fazem com que sejamos nós mesmos. Somos todos realmente abençoados, mas somos humildes e pé no chão.

Você acha que cada vez mais está conhecendo seus colegas de elenco?

Definitivamente. É algo que acontece quando se é uma família, especialmente quando passamos por algo assim. Estamos todos nessa aventura insana, nessa fantasia que é Crepúsculo, e é bom termos um ao outro. Somos todos amigos, o que é muito bom, podemos sair para jantar, nos divertir, relaxar, jogar alguma coisa, ir a shows. O Kings of Leon esteve aqui, o Jason Mraz também…É legal poder se desligar disso um pouco e sair juntos. Todos nossos outros amigos estão em casa, e tentamos ser amigos aqui. Isso é bem difícil, e é muito bom ter o elenco nessa. Essa é a melhor coisa dessa franquia – esperamos gravar todos os livros, e nunca precisamos dizer adeus como acontece em outros projetos. Você diz ‘Te vejo logo’ ou ‘Te vejo em L.A.’ E voltamos ao ponto em que paramos.

Como vocês, os Cullens, fazem antes de gravar uma cena?

Já temos tudo esquematizado. Vemos como será feito durante os ensaios. Quando estamos no set, ficamos brincando, e quando estamos ensaiando trocamos as cenas, e todo mundo ri. Deixamos tudo mais divertido. Os erros de gravações de Lua Nova serão maravilhosos.

Haverá erros de gravação?

Espero que sim. Provavelmente há mais erros de gravação do que o filme em si. (risos)

Quais foram as cenas mais legais de serem gravadas?

Todas as cenas com os Cullens são cruciais e épicas. As cenas do Lua Nova se parecem muito com as descritas no livro. Mas nós lidamos – como na cena do aniversário – com cenas cruciais para o público, eles estarão lá conosco. Todas essas são as minhas favoritas, mas especialmente aquela do Jackson sedento de sangue na cena do aniversário.

Você já assistiu ao Lua Nova?

Sim e adorei. O Chriz Weitz fez um trabalho incrível, e eu adoro os lobos. Há muito mais ação, e sou viciado em ação, os lobos fazem um ótimo trabalho. O Taylor está maravilhoso. Ele é um astro de cinema. Os fãs irão assistir ao filme várias vezes por causa do seu trabalho nele.

O que você acha dos milhares de fãs que estão ansiosos com o lançamento do filme?

É divertido interpretar esses personagens, trazê-los à vida, e ter os fãs que os aceitam. Eles gastam tanto dinheiro para nos ver, e é ótimo ter a chance de mostrá-los a oportunidade que eles estão nos dando ao participar desse filme. Somos abençoados por termos fãs que nos amam. É divertido conversar com eles e ver como eles se identificam com os personagens. Minha irmã e minha mãe por exemplo, é ótimo poder ver como livros como esses juntam mães e filhas. É como se fosse uma aventura de todos nós. Elas levam seus maridos, irmãos para assistirem ao filme, e todos se encantam por ele.

Sua mãe e sua irmã são grandes fãs da saga?

Demais. Minha irmã é uma das garotas mais populares na escola porque seu irmão participa de Crepúsculo (risos), ela me conta algumas histórias divertidas sobre isso. É realmente o sonho do qualquer ator fazer parte de algo assim. Abre várias portas.

Falando na sua carreira, você acabou de filmar o remake de A Hora do Pesadelo. Como foi?

Eu ammmmeeeiiii o filme. Foi muito legal fazer parte dele. É o Freddy cara! Um dos personagens que me assustava quando eu era criança. O Jason (Sexta-Feira 13) não me assustava, nem o Chuck. Mas há alguma coisa no Freddy. É mais como se fosse um suspense psicológico.

O novo filme será diferente?

Definitivamente. É ótimo saber que esses filmes estão voltando. Para minha geração – de 10 anos atrás quando o filme foi lançado – era realmente assustador. Acho que tudo tem de se intensificar para assustar a nova geração, porque agora há todo esse sangue. Temos o Jogos Mortais, todos esses filmes que são feitos para te assustar. Temos também o Paranormal Activity – novos tipos de filmes de terror – eles te colocam no limite a fim de te fazer sentir medo. E é isso que A Hora do Pesadelo vai fazer. É um remake bem legal da história, com ótimos atores, diretores e produtores…

E o Jackie Earle Haley como Freddy, que é maravilhoso.

O Jackie é um cara muito legal. Foi uma honra trabalhar com ele também. Sou fã dele há algum tempo.

Mas antes de encerrarmos, vamos fazer uma rapidinha. Eu direi o nome de um ator que é seu colega, e você me responde com uma palavra que melhor o descreva, começando pelo Jackson Rathbone [Jasper Hale].

Ah, misterioso.

Nikki Reed [Rosalie Hale].

Quente.

Elizabeth Reaser [Esme Cullen].

Linda.

Peter Facinelli [Dr. Carlisle Cullen].

Brincalhão.

Você quer tentar adivinhar a palavra que o Peter escolheu para você?

Bobão. Algo a ver com malhação e ficar fazendo graça.

Ele disse pateta.

Pateta. (risos)

Ok, Ashley Greene [Alice Cullen].

Melhor amiga.

Kristen Stewart [Bella Swan].

Corajosa.

Taylor Lautner [Jacob Black].

Irmão.

Rob Pattinson [Edward Cullen].

Imensamente abençoado e talentoso.

0 comentários:

Postar um comentário