A manhã de Natal dos Facinelli

Traduzimos para vocês uma matéria sobre o Natal da família mais fofa do mundo, os Facinelli. O Peter e sua mulher contam como suas filhinhas ficam animadas com os presentes e como eles se sentem bem com isso.


Na manhã de Natal, Peter Facinelli e sua mulher, Jennie Garth, ficam ansiosos para o momento em que suas três filhas irrompem pela porta do quarto por volta das 7 da manhã, se arrastam pela cama e anunciam que é hora dos presentes.
“Elas tentam nos deixar dormir, mas elas ficam tão animadas que não conseguem esperar,” diz Jennie. “Elas parecem tão inocentes, animadas e cheias de expectativa.” Adiciona Peter da alegria pura das meninas: “Os rostos delas se iluminam como em nenhuma outra época do ano.”
Chame de “O Brilho de Natal dos Facinelli” — que brilha de um amor pelas festas que eles passaram às suas três filhas, Luca Bella, 12, Lola Ray, 7, e Fiona Eve, 3. “As festas de fim de ano sempre foram importantes para a minha família,” diz Peter, 36, que quer passar a mesma lição que ele aprendeu com seus pais imigrantes italianos sobre a época de Natal. “Trata-se de estarmos juntos e comemorando.”

Ultimamente o tempo que os cinco Facinelli têm passado juntos tem sido pequeno: o ator de Lua Nova passou o último outono viajando entre o set em Vancouver de A Saga Crepúsculo: Eclipse — o terceiro capítulo da popular série de vampiros, que sai no próximo inverno — e Nova York, onde ele filma seu drama de televisão chamado Nurse Jackie ao lado de Edie Falco.
No meio tempo, Jennie, 37, tem segurado o forte na sua casa em Los Angeles, balanceando os cronogramas de suas filhas e seu trabalho na série da CW, 90210. Mas neste ano o feriado reuniu o clã completo em seu endereço em L.A., onde o foco principal de Peter é recrutar suas filhas para ajudar nas decorações de sua casa no estilo colonial variando de almofadas do Papai Noel a árvores de Natal.
“Quero ter certeza de que vou estar com as minhas filhas,” diz Peter. “Elas crescem rápido, e realmente quero que elas passem por todas as festas. Então nos certificamos de que cada uma delas esteja cheia de amor e felicidade.”

E bastante diversão. Assim que suas filhas abrem os olhos na manhã de Natal, cada uma descobre uma nova bola de neve esperando por elas. “O Papai Noel as deixa no quarto delas, acima de suas cabeças,” diz Jennie.
As pequenas Facinelli então prosseguem sozinhas antes de acordar seus pais dorminhocos e arrastá-los para fora da cama. “Nós descemos de pijama,” diz Jennie, “e acendemos a lareira mesmo que esteja quente lá fora.”
Mas não antes da turma explorar a área perto da lareira onde um certo Sr. Noel geralmente deixa um rastro sujo — para o prazer das filhas dos atores.
“Ele deixa pegadas de fuligem e migalhas de biscoito em todo lugar!” Peter diz de seu visitante anual, que devora os biscoitos de açúcar feitos em casa que as garotas colocam na noite anterior. “As renas também são bem bagunceiras,” adiciona Jennie. “Elas sempre deixam cenouras em todo o canto!”


Tudo é perdoado assim que Luca, Lola e Fiona pioram a bagunça assim que atacam as pilhas de presentes. “Só ouvimos o barulho dos papéis sendo arrancados e caixas sendo jogadas para o alto,” diz Peter. “As mãos do Peter ficam dormentes no fim do dia de tanto abrir pacotes de plástico,” adiciona Jennie.
A cena lembra o ator das manhãs de Natal que ele passou com suas irmãs mais velhas e a família estendida crescendo no Queens. “Eu tenho lembranças de arrancar o embrulho dos presentes,” lembra Peter.
A mil milhas de distância, as festas de fim de ano de Jennie eram muito mais serenas na fazenda da família em uma área rural de Illinois. “Lembro de cavalgar na neve,” diz a atriz. “Era tranquilo, e a essência do Natal estava em todo lugar.”
O mesmo pode ser dito sobre o quarto da família Facinelli assim que todos os presentes de Natal estão abertos. “Nós passamos por tudo até que parece que uma bomba passou pela casa!” ri Jennie. Mas mesmo eles estando cercados de pedaços de laços e embrulhos e caixas semi-abertas cheias de brinquedos, “há um sentimento tão pacífico sobre esse dia,” diz Jennie. Como Peter coloca, “É como estar no céu.”

0 comentários:

Postar um comentário