O dilema da Summit

O site Variety tem um artigo bem interessante sobre as intenções da Summit (produtora da saga) em relação a Amanhecer e um possível retorno do Chris.


A bilheteria de $481 milhões em duas semanas no mundo inteiro de Lua Nova tem deixado a Sumit Entertainment nas nuvens, mas também gerou um desafio e tanto para os presidentes Rob Friedman e Patrick Wachsberger.

Eles provavelmente terão que fazer uns chegues bem generosos se decidirem, como dizem rumores, dividir o último livro de Meyer da série Crepúsculo, Amanhecer, em dois filmes. Fontes dizem que a Summit já contratou Melissa Rosenberg — que escreveu os três primeiros filmes — para terminar a série, mas a Summit terá que esclarecer muitos obstáculos antes de Rosenberg saber quantos scripts ela terá que escrever.

Um desses obstáculos é descobrir se o diretor de Lua Nova, Chris Weitz, será favorável a propostas da empresa e do elenco para filmar mais dois filmes, seguidos.

Os executivos da Summit não comentam, mas várias fontes disseram que a empresa quer pegar o caminho de dois filmes, o que significa reiniciar as negociações e garantir aprovação da autora. E também significa fazer novos contratos com o elenco principal que está comprometido com somente quatro filmes. Se Amanhecer se tornar dois filmes, todos os membros do elenco principal ganharão aumentos generosos, e os três protagonistas — Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner — poderiam receber pagamentos de oito dígitos.

Foi isso que aconteceu com os protagonistas da franquia Harry Potter quando a Warner Bros. decidiu transformar o último livro de J.K. Rowling, Harry Potter e as Relíquias da Morte, em dois filmes que serão lançados em novembro de 2010 e julho de 2011. O sucesso mundial da franquia fez os pagamentos valerem a pena.

Enquanto a solução dos problemas da Summit será determinada basicamente pela vontade de abrir a carteira, a possibilidade de um retorno de Weitz é ainda mais complicada.

Depois de se sentir devastado com a New Line alterando seu filme A Bússola de Ouro, Weitz disse que se redimiu e se sentiu revigorado pelo sucesso de Lua Nova. Ainda assim, um pouco antes do lançamento do filme, Weitz estava decidido a dirigir The Gardener, um filme pequeno escrito por Eric Eason, com Paul Witt e Christian McLaughlin produzindo. Na época, ele disse que a Summit estava em discussões para financiar o filme.

A Summit ainda não fechou contrato para The Gardener, provavelmente porque a empresa quer que Weitz adie isso e trabalhe em Amanhecer. Será que Weitz vai resistir à chance de terminar uma franquia de sucesso que ele ajudou a construir, mesmo que signifique mais tempo longe de sua família e filmagens longas? Essa é a pergunta que a produção e seus representantes vão ponderar. Embora a Summit ainda não tenha feito uma oferta oficial a Weitz, fontes dizem que o trabalho é dele se ele quiser. Depois de trazer Lua Nova com $50 milhões e deixar o elenco feliz, ele é a escolha mais lógica.

David Slade dirigiu o terceiro volume da série Crepúsculo, Eclipse, que estreia em 30 de junho.

0 comentários:

Postar um comentário