Scans da Todateen (Dezembro)

Sim, o Rob é capa de mais uma revista aqui no Brasil, desta vez da edição de dezembro da Todateen. Eles trazem uma entrevista com o Rob durante a divulgação de Lua Nova em Paris, além de trechos de entrevistas com o Tay e a Kris.



Capa da edição: Rob conta tudo! “Somos teimosos e possessivos”

Foi em um hotel de Paris, durante a divulgação de Lua Nova, que Rob nos deu essa entrevista. Super na dele e sempre pronto a fazer uma piadinha (sem deixar de ser profissional), o astro não passa a impressão de que deixou a fama subir à cabeça. Mas algo mudou: o ator que interpreta o vampiro pelo qual qualquer garota se apaixonaria em dois segundos precisa de um agente controlando tudo o que ele diz nas entrevistas. Mas nem por isso ele deixou de conversar com a tt sobre boatos, gravações, projetos futuros e muito mais!

Está uma loucura do lado de fora do hotel…
Verdade? Por alguma razão, parece que a França sempre responde ao filme bem mais cedo. Eu fiquei surpreso quando vim pra cá. Mas é sempre legal, é louco! Eu me lembro da primeira vez que vim para esse hotel, todos que trabalhavam aqui diziam “isso nunca aconteceu antes” em relação à multidão do lado de fora. Isso é definitivamente uma honra!

Você também gravou algumas cenas na Itália. Lá também foi essa doideira?
Foi legal, bem mais caloroso que em Vancouver (no Canadá). Foi como gravar um filme diferente. Havia uns dois mil figurantes e a maioria era fã de Twilight. Eles ficavam circulando por lá e nem estavam sendo pagos: queriam mesmo é participar! Rolava muita expectativa no ar, especialmente quando era gravado um grande momento. Foram dias bem animados.

Como foi trabalhar com Chris Weitz em relação à Catherine Hardwicke?
Chris é um cara bem legal. Eu gostei dele pra valer, logo que nos conhecemos. Ele chegou dizendo “eu gostei do primeiro filme. Eu curti o elenco. Vocês entendem os personagens bem melhor do que eu, já que estão nisso há mais tempo. Então, eu quero trabalhar nesse clima”. Foi bem legal ele dizer isso. Ele estava fazendo uma sequência e não quis radicalizar. O Chris tem uma energia totalmente diferente da Catherine. Ela é mais selvagem e tem um jeito bem puro de sacar as coisas. Por exemplo, a ideia dela de se apaixonar por alguém é aquilo que rola mesmo, você simplesmente se apaixona. Já o Chris tem um jeito, não que seja mais cínico, mas com níveis diferentes de entender o amor. Tipo, com o amor, vêm o medo e a dúvida, às vezes até um medo incontrolável. E essa ideia foi bem propícia à história do segundo filme.

É algo menos adolescente, né?
Isso! Eu acho que é tudo mais complexo. Eu acredito que o primeiro amor é algo totalmente inexplicável, por isso foi legal que a Catherine se ligou nisso. Não tem o que analisar, acontece e pronto!

Sua participação é menor neste filme. Você teve uma agenda mais sossegada?
(risos) Eu tive, definitivamente! Eu quis mudar um monte de coisa na minha atuação. Foi legal ter menos pressão em mim para fazer o filme seguir em frente porque eu pude mudar e adaptar algumas coisas.

Tipo o quê?
Mudar a estética do personagem e várias particularidades em minha atuação. Ninguém está me pressionando e me dizendo pra fazer isso ou aquilo, eles me falam coisas como: “não precisa ser igualzinho ao primeiro. Precisa ser bem-sucedido e continuar igual”. Foi por isso que eu me diverti nesta sequência.

Você falou da sua atuação. Como você cresceu como ator?
Uma das coisas que eu nunca consegui legitimizar em Crepúsculo foi o porquê de eu continuar na escola. Quando se tem 108 anos, você estaria fazendo qualquer outra coisa, menos estar no colegial. Eu acho que isso confundiu toda a minha interpretação. Mas assim que isso é retirado… E também, mesmo nas primeiras cenas quando ele está na escola é porque ele está junto com a Bella. É uma razão bem óbvia pra ele estar na escola: ele quer ficar com ela. Mas, quando Edward sai e fica vagando pelo mundo, é bem mais fácil, pra mim, entender a cabeça dele.

Como você está lidando com o sucesso e os boatos?
(nessa parte, o agente de Robert interrompe e diz que “ele não irá responder nada pessoal, obrigado”)
É uma sorte eu estar em sets de filmagem o ano inteiro. Você fica isolado de tudo e as coisas se tornam irrelevantes. Se você fica ocupado o tempo inteiro, qualquer tipo de fofoca não pode se prolongar, ainda mais quando se está todo dia gravando. Todo mundo sabe o que você está fazendo! E você não vai a festas por aí porque precisa acordar às quatro da manhã. Acho que as coisas se tornam mais complicadas quando não se está gravando. Mas a próxima vez em que eu não estarei trabalhando é só daqui a um ano! Então, vai levar um tempo para que esses boatos me afetem.

Quando começam as gravações de Amanhecer?
Eu estou gravando Eclipse… (o agente interrompe e diz que ainda não há nada agendado. O estúdio ainda não deu luz verde ao filme. Rob olha para ele surpreso e diz “mas eu estou contando pra todo mundo…”)

Você ficou surpreso em ver os músculos de Taylor no primeiro dia que chegou ao set de filmagem?
Ele ficou diferente! Eu deveria me matricular na academia!

Se rolasse uma briga entre Edward e Jacob, quem levaria a melhor?
Eu apostaria no Edward. Pelo menos, de acordo com o que li no livro!

Com quais filmes você está comprometido em 2010?
Eu estarei gravando Bel Ami em fevereiro, que é uma adaptação de um romance de Guy de Maupassant. E eu espero estar filmando Unbound Captives, com a Rachel Weisz e o Hugh Jackman. É um western que se passa na Austrália.

Esses papéis são bem diferentes de Edward Cullen… Você e Edward têm algo em comum?
Nós somos teimosos e possessivos em relação a algumas coisas.

0 comentários:

Postar um comentário